Seguidores

Ola ! quer falar comigo?

sábado, 6 de novembro de 2010

Amor romântico e amor fraternal




O que é amor romântico e amor fraternal

O amor, num sentido amplo, é um forte sentimento de apego. O amor gera desejos positivos e construtivos capazes de nos levar a sacrifícios cotidianos que em condições normais só faríamos por nós mesmos. Veja abaixo algumas definições clássicas a respeito do amor, seja entre homem e mulher, seja entre irmãos de pátria ou irmãos de sangue.

O amor é:

• Sentimento máximo de afeto, atração ou desejo. Pode ser inspirado e experimentado por pais, filhos, homens e mulheres, namorados, amigos e divindades.

• Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de uma outra pessoa (ou pessoas).

• Sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro ser ou a alguma coisa específica.

• Forte sentimento de afeto ditado por laços de família, laços religiosos ou laços patrióticos.

• Inclinação ou apego profundo a algum valor ou a alguma coisa que proporcione prazer, entusiasmo ou paixão.

• Sentimento que impele as pessoas para o que se lhes afigura belo, digno ou grandioso.

• Sentimento terno ou ardente de uma pessoa por outra de sexo oposto endossado por atração física.

• Forte inclinação, de caráter sexual, por pessoa de outro sexo.


_ A expressão “fazer amor” ou “fazer amorzinho” significa ter relações sexuais; copular.

_ A expressão “amor platônico” significa uma ligação amorosa sem aproximação sexual.

_ A expressão “amor carnal” significa o que busca somente a satisfação sexual; amor físico.

_ A expressão “amor à primeira vista” significa amor súbito, ao primeiro encontro.

_ O amor a Deus normalmente está ligado à adoração, veneração e cultos associados à religião.

Definições Bíblicas de Amor:

• Segundo o apóstolo Paulo, “o amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (I coríntios 13: 4-7).

• Segundo o apóstolo João, Jesus Cristo disse a seguinte frase: “O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.” (João 15: 12-13).


A química do amor romântico segundo a ciência:

• A ciência moderna afirma que o amor romântico causa reações químicas.

Quando a pessoa fica apaixonada, seu organismo produz grandes doses de três substâncias: dopamina, norepinefrina e feniletilamina. São anfetaminas naturais que provocam euforia e podem causar dependência. Isso explicaria o comportamento das pessoas incapazes de relacionamentos duradouros, sempre à procura de novas aventuras. Elas seriam viciadas em paixão. Se o relacionamento vinga, passados dois ou três anos os amantes começam a produzir endorfina, substância que dá sensação de segurança, calma e tranqüilidade. Uma das mais recentes novidades na química do amor é a oxitocina. Além de ajudar as mulheres nas contrações do parto, cientistas acreditam que essa substância também pode ser responsável por orgasmos mais poderosos, seguidos de relaxante sensação de bem-estar.

Resumo Extraído de Enciclopédias

Projeto Renasce Brasil

5 comentários:

Jackie Freitas disse...

Olá Isma querida!
Excelente texto e definição do amor. O amor verdadeiro é aquele genuíno...que olha ao próximo e não apenas a si mesmo!
Grande beijo,
Jackie

Dú Pirollo disse...

Minha querida amiga Isma, boa noite!!!
Bela definição sobre os dois tipos de amor, ficou bem claro a diferença entre eles.
Parabéns pela excelente postagem, adorei minha amiga!!!
Grande abraço e muita luz em sua vida!!!

Jucifer disse...

ola
muito bom se texto
o amor não se classifica de uma maneira so
,existe varias formas de amar

bjo grande

brazblog disse...

Acredito que amar entre outros aspectos é gostar de estar junto com alguém, no caso de família, amigos, companheiros e só, o outro lado do amor, além de estar juntos, deve ter os momentos de carícias, algo mais do que estar juntos, há outros interesses íntimos envolvidos, é minha opinião, que pode não ser correta.

brazblog disse...

Acredito que a diferença do amor está na intenção, pode-se gostar de estar junto de pessoas amigas, familiares ou companheiras e sentir-se muito bem só por estarem juntas, mas por outro lado pode haver o envolvimento do instinto, quando há outros interesses entre as pessoas envolvidas, principalmente o sexual, que diferencia os interesses.